30 de junho de 2010

A Culpa é de Quem?

“Não pergunte pelo que o mundo precisa. Pergunte o que faz você sentir-se cheio de vida, e vá fazer isso. Porque o que o mundo precisa é de pessoas que estão cheias de vida.”
- Howard Thurman
Quando descobrimos alguma coisa errada, temos duas escolhas: Podemos reclamar e culpar ou podemos mudar. Eu aprendi a não me bater mais porque isto é uma vibração negativa, e dando atenção a esses erros, eu puxo mais disso em minha direção, com força magnética. É muito mais produtivo perguntar, “O que eu aprendi? Como posso aplicar isso? O que farei de maneira diferente da próxima vez?” E então seguir em frente.
Agora, isto não significa que eu não me desculpo ou ajusto meu comportamento quando faço algo que magoa alguém. Isto é somente parte do ser responsável pelas suas ações. Parece tão simples, e mesmo assim não é norma para as pessoas tomar responsabilidade pessoal pelos seus resultados e pelas suas ações. Se fosse, o mundo iria mudar, não somente no nível pessoal, mas em todos os níveis, incluindo o governamental. Todos estão sempre colocando a culpa em alguma coisa ou em alguém. Se cada pessoa ao redor do globo praticasse o tomar responsabilidade por suas ações - ser totalmente responsável pelos resultados que obtém - o mundo seria transformado.
Lembre-se, se você pensa que os problemas da sua vida estão lá fora, este mesmo pensamento é o problema pois você está desperdiçando o seu poder. Você está dizendo, “é o meu marido, é a minha esposa, é o meu chefe, é o meu ambiente, é o meu salário, é o meu governo”. É infinito. Ser totalmente responsável não é uma mentalidade popular. Muitas vezes o caminho mais fácil, o caminho da vítima, é a escolha popular. É sempre mais fácil colocar a culpa em algo fora de si. Pelo menos no curto-prazo. À longo-prazo, brincar de vítima é enfraquecedor e o leva a nada no mundo dos resultados. Lembre-se que atenção é igual a amor. Quando você banca a vítima, você alimenta a vítima e o universo envia mais oportunidades para você ser uma.
O autor Wayne Dyer disse uma vez, “Se os nossos problemas fossem causados por outras pessoas, nós gastaríamos uma fortuna mandando-as ao psiquiatra”. Meio bobo, não é? Outro exemplo simples disso é quando você escuta alguém reclamando de outra pessoa. Quem ela está definindo? A outra pessoa? Eu acho que não.
Ser responsável necessita coragem. É necessário coragem para tomar responsabilidade por coisas que acontecem ao seu redor. Vamos falar em ser totalmente responsável por cada coisa em nossas vidas. Sim, você leu certo - tudo - mesmo quando não é nossa culpa. Porque você já deve saber a essa altura que a vida não tem nada a ver com culpa, certo? Tem a ver com resultados. Você sempre irá experienciar os melhores resultados quando se tornar totalmente responsável. Somente quando você se tornar responsável por tudo em sua vida é que você poderá ser responsável para mudar qualquer coisa. Tudo é sua responsabilidade; nada é sua culpa.
retirado do livro Harmonic Wealth (”Prosperidade Harmônica“) de James A. Ray
fonte: inconscientecoletivo.net

Nenhum comentário: