25 de abril de 2011

O Quinto Compromisso

Toda a nossa vida é norteada por compromissos que fazemos: com nós mesmos, com nossa família, amigos, igreja, Deus etc. É claro que os mais importantes são os compromissos que fazemos com nós mesmos. O problema é que normalmente criamos esses compromissos (crenças) a partir do medo, e por isso eles nos limitam, drenam nossa energia e nos colocam para baixo. Por causa deles o nosso “sonho pessoal” é um verdadeiro pesadelo. Somos os artistas de nossa vida, mas ao invés de pintarmos uma bela obra, pintamos o nosso inferno pessoal. Tudo porque alimentamos e vivemos de acordo com crenças irreais e equivocadas: sobre nós mesmos, sobre os outros, sobre o mundo, sobre a vida. Essas crenças, ou compromissos, nos afastam de nosso ser autêntico e nos mantêm presos ao sonho.

Os Quatro Compromissos nada mais são do que atitudes, que se praticadas, expandem a consciência e libertam (acordam) desse sonho (pesadelo) pessoal, e consequentemente do “sonho do mundo”. São eles:

1. Seja impecável com a sua palavra: fale com integridade. Diga somente o que quer dizer. Evite utilizar a palavra para falar contra si mesmo (coisas como “Estou gordo (a)”, “Sou burro (a) mesmo”, “Ninguém me entende”, “Nada dá certo para mim”, etc) ou para fazer fofoca dos outros (o que acontece ou deixa de acontecer aos outros não é problema seu, e sua vida não tem como ficar melhor ou mais feliz se você investe seu tempo e energia especulando ou comentando sobre a vida de terceiros…).

2. Não leve nada para o lado pessoal: nada que os outros façam é por sua causa. O que os outros dizem e fazem é projeção de suas próprias realidades, do sonho deles. Quando você é imune à opinião e a ação dos outros, você não será vítima de sofrimentos desnecessários. E aqui o autor tem a grande sacada de não limitar o compromisso de não levar nada para o lado pessoal apenas às opiniões e ações negativas. Quando alguém te elogia ou te agrada você também não deve levar para o lado pessoal. Afinal, tudo é projeção. Tanto as coisas ruins que te dizem, como as boas.

3. Não tire conclusões: encontre a coragem de fazer perguntas e de expressar o que você realmente quer. Comunique-se com os outros o mais claramente possível, de modo a evitar desentendimentos, tristeza e drama. Com somente esse compromisso, você pode transformar completamente a sua vida.

4. Sempre faça o seu melhor: o seu melhor irá mudar de momento a momento; será diferente quando você está saudável e oposto quando estiver doente. Sob qualquer circunstância, simplesmente faça o seu melhor e você irá evitar o auto-julgamento, a culpa e o arrependimento.


O quinto compromisso lhe ajuda ainda a não se apegar ao seu sonho pessoal, mesmo que esse sonho seja um paraíso. Você é o criador, o artista que está pintando a sua vida; e se ela é uma linda obra-prima, ótimo! De qualquer forma não se apegue, porque mesmo isso é ilusório, mesmo isso é só mais uma história. O seu ser autêntico, a única realidade, está muito além de tudo isso.


5. Seja cético. Mas Aprenda a Escutar: A verdade não precisa que você acredite nela ou não. As mentiras precisam que você acredite nelas. Se você fizer isso (duvidar), elas não sobreviverão ao seu ceticismo e simplesmente desaparecerão.


"(…) o ceticismo pode tomar duas direções. Uma delas é fingir que se é cético, porque acha que é inteligente demais para ser crédulo. “Vejam como eu sou inteligente. Não acredito em nada.” Isso não é ceticismo. Ser cético é não acreditar em tudo o que você ouve, e você não acredita porque não é verdade, só isso. A maneira de ser cético é apenas estar ciente de que toda a humanidade acredita em mentiras. Você sabe que os homens distorcem a verdade porque estamos sonhando, e nosso sonho é apenas um reflexo da verdade.

Todo artista distorce a verdade, mas você não precisa julgar o que alguém diz ou chamar a pessoa de mentirosa. Todos nós falamos mentiras de um jeito ou de outro, e não é por querer. É por causa daquilo que acreditamos, é por causa dos símbolos que nós apreendemos e da maneira como nós aplicamos todos eles. Uma vez que você esteja ciente disso, o quinto compromisso faz muito sentido, e isso pode fazer uma grande diferença na sua vida.

As pessoas irão até você para contar a história pessoal delas. Vão contar o ponto de vista delas, o que elas acreditam ser verdade. Mas você não julgará se isso é verdade ou mentira. Você não julga, mas respeita. Você ouve a maneira como os outros expressam os símbolos deles, ciente de que qualquer coisa dita por eles é distorcida pelas crenças que eles possuem. Você sabe que o que eles estão lhe dizendo não é mais do que uma história, e sabe disso porque pode sentir. Você simplesmente sabe. Mas também sabe quando as palavras vêm da verdade, e sabe disso sem precisar de palavras, e essa é a questão principal."

(O Quinto Compromisso, Don Miguel Ruiz – pg. 95)
fonte: inconscientecoletivo.net

Nenhum comentário: